ARTE E ESTILO
Arte e Estilo: Os encantos do Village
  • Share :
STORY
image movie

Com um ar de vilarejo em meio a uma das maiores metrópoles do mundo, o Greenwich Village (ou só “The Village”, para os íntimos!) é o nosso destino de hoje!

Amado pelos nova-iorquinos, o bairro concentra moradores e visitantes dos mais diversos públicos, mas principalmente jovens artistas, estudantes (já que duas das melhores universidades de NY estão lá: a NYU e a New School) e turistas que buscam sentir na pele o que é viver na big apple. Cercada por bairros boêmios e alternativos, como o East Village, SoHo e Chelsea, o Village foi e é palco das mais diversas erupções artísticas. Foi lá que o movimento da contracultura nos anos 60 e a geração beat encontraram seu berço. Escritores como Mark Twain, Edgar Allan Poe, e artistas como Marcel Duchamp, Salvador Dali e Andy Warhol beberam da fonte boêmia que o bairro oferecia.

No fim dos anos 60, em meio a Guerra do Vietnã e o movimento hippie, o Village ganhou sua primeira livraria voltada à comunidade LGBT e em 1969, foi palco da Revolta de Stonewall, uma série de manifestações do público LGBT contra a invasão da polícia nova-iorquina ao bar Stonewall Inn, um dos poucos ambientes que recebiam pessoas abertamente homossexuais na época. Atualmente, o Village se mantém como cenário dos movimentos que desafiaram a cultura norte-americana e um dos pontos principais em uma visita à New York. Não foi à toa que os produtores da série Sex and the City escolheram o Village (mais especificamente 66, Perry Street) como residência da protagonista Carrie Bradshaw, afinal tanto o bairro quanto a personagem combinam o espírito de NY com um toque de elegância e cultura.

Imagem1

 

Um dos pontos mais famosos do Greenwich, além da casa Bradshaw, é a Washington Square, com seu “mini” arco do Triunfo e sua praça cheia de performances musicais, artísticas além de moradores e turistas aproveitando a tarde.

Se você adora garimpar por lojinhas exclusivas e artesanais, além de aproveitar agradáveis passeios a pé, esse é o seu lugar em Nova Iorque. O Village conservou muitas dos estabelecimentos dos anos 60 até hoje, incluindo brechós, estúdios, ateliês e cafés cheios de personalidade e estilo. Um deles é o El Faro, um pequeno bar de 1927 que manteve sua atmosfera encantadora até os dias de hoje.

Agora se o que você procura é o autêntico jazz americano, vale a pena dar uma passadinha no Arthur’s Tavern, um local histórico, inaugurado em 1937, por receber ninguém menos que Charlie Parker, uma das lendas do jazz. É a pedida certa para quem busca blues e jazz sete dias por semana!

P1290479_2

Photo credit: © Charles Martin

 

Para o lanche da tarde, aproveite as delícias da Pasticceria Rocco, uma das mais tradicionais padarias artesanais do Village, especialista em confeitos, tortas, bolos e cookies. Experimente os cannolis recheados com ricota cremosa, são deliciosos! O gelato também é famosíssimo na cidade – e reza a lenda que você não visitou NY até provar o sabor de amêndoas Cremolata. Outra opção de bakery é a Magnolia, sobre a qual já falamos aqui nesse post. E aí? Pronta para arrumar as malas e embarcar para um dos bairros mais charmosos de NY?